Breve Prestação de Contas aos Nossos Eleitores

PCB Foz 19 de fevereiro de 2013 Comentários
Breve Prestação de Contas aos Nossos Eleitores

Claudio Siqueira

Já é hora de explicarmos o que houve com os 544 votos (479 votos no 21.211 e 65 votos no 21, legenda do PCB – não contabilizamos aqui os votos que foram para a legenda do PSOL, mesmo sendo que a coligação teve um candidato apenas para o legislativo) em nós depositados. Estivemos aguardando a decisão da Justiça para liberarmos o resultado. Infelizmente perdemos a questão. Mas apenas isso.

Como ocorreu o caso: nossa candidatura para vereador foi lançada pelo PCB quando eu votava na Seção 116 (UDC), porém há anos eu moro na Avenida JK, próximo ao Colégio Monsenhor Guilherme (Seção 100). Feita a inscrição para a eleição, eu transferi meu título. A Justiça Eleitoral entendeu haver irregularidade. “Dura lex, sed lex” – A lei é dura, porém é a lei. Havendo o entendimento do juíz que minha candidatura estava irregular por conta da transferência de seçãoRecorremos até à última instância, fizemos todo o possível. Porém a justiça se mostrou mecânica e inflexível. Não lamentamos.

Me causou espanto, porém, não a rigidez da Justiça (ela deve ser rígida), mas a aparente parcialidade (Justiça justa é imparcial). Na mesma eleição que disputei o cargo para vereador, o candidato pelo PCdoB à prefeitura estava sofrendo um processo administrativo por improbidade e suas contas da campanha anterior para Deputado foram rejeitadas pelo TCU (candidato ficha-suja). A mesma Justiça que impugnou minha candidatura à vereador por eu ter trocado de seção eleitoral, julgou que um ficha-suja poderia disputar o cargo a prefeito, na mesma cidade.

Das lições e do crescimento de uma campanha eleitoral
Para um partido comunista a disputa eleitoral dentro do sistema burguês tem como objetivo principal a propaganda política. Os comunistas não enxergam as eleições como possíveis de mudar algo estruturalmente no sistema, sendo que elas apenas servem para dar manutenção ao poder da burguesia.

Desta forma denunciamos oportunistas* (doutrina esta que foi combatida duramente por Rosa Luxemburgo e Lenin) como também demais partidos que no momento são apenas fisiologistas.

O Partido Comunista deve ser uma ferramenta revolucionária de vanguarda usado pelos comunistas. Cabe ao partido formar politicamente o povo e organiza-lo, junto aos demais setores avançados da sociedade. Pois a revolução dos trabalhadores só pode ser feita pelos trabalhadores. O partido é um meio e o que importa é o fim, a revolução socialista. Por isso que não cabe ao Partido Comunista disputar uma eleição com o mesmo pensamento eleitoral dos partidos burgueses.

O PCB cresceu após essas eleições municipais de 2012. Muitos, a maioria, tiveram seu primeiro contato com o partido pela horário eleitoral gratuito pela TV e após isso entraram em contato com o PCB interessados em formar a frente popular junto aos comunistas.

Desta perspectiva o PCB obteve sucesso pleno nas eleições de 2012. Agora vem a parte difícil mas satisfatória: organizar e trabalhar o crescimento do partido.

Entramos em 2013 prontos para sermos um partido das massas, porém de quadros. Como entendemos que uma revolução não acontece do nada, temos como meta em 2013 expandir nosso programa de formação política e debatermos junto aos trabalhadores a filosofia e a ciência que possibilitam o entendimento da natureza para a sua transformação, ou seja, a dialética materialista e o materialismo histórico.

Como política não se faz apenas em ano eleitoral, agora temos que fazer a política de interesse do povo. Estaremos fazendo oposição crítica ao governo, como nosso discurso feito na campanha já etabeleceu: saberemos apoiar os acertos, mas seremos severos com os desmandos e descasos típicos de uma gestão pública burguesa.

Nossa real vitória está no reconhecimento e na identificação popular
Viemos aqui agora para finalizar, agradecermos os 544 votos em um projeto comunista. Quem votou não votou por proselitismo, votou por identificação com o discurso e com os interesses populares.

Muito obrigado a todos. A quem votou e acreditou e àqueles que se deteram para ouvir nosso discurso. Podem ter certeza que nenhum voto foi disperdiçado, pois esses 544 votos mostraram a legitimidade dos comunistas perante a cidade. Por tamanha confiança que vocês eleitores depositaram em nós comunistas, não poderemos agora de forma alguma descansar. É momento da força popular expandir seu alcance, e o faremos de imediato com o debate aberto e com a militância tanto nas ruas como em nossas vidas.

Claudio Siqueira é militante comunista e foi candidato a vereador em 2012.
Nota:
* Segundo o Dicionário Polítocem www.marxists.org: “Oportunismo: Política de conciliação de classes, de cooperação do proletariado com a burguesia. Por sua natureza social o Oportunismo é uma manifestação da ideologia e da política pequeno-burguesas. O Oportunismo de direita é um conjunto de opiniões teóricas e orientações táticas que se baseiam na submissão ao movimento operário espontâneo, na idéia “reformista” da transição gradual do capitalismo em socialismo e na renúncia à revolução socialista e à conquista do poder pela classe operária. Reflete os estados de ânimos da cúpula aburguesada da classe trabalhadora, a aristocracia operária, e os setores médios da sociedade capitalista e é típico dos partidos socialistas de direita.

No movimento comunista, o Oportunismo de direita se manifesta em alguns períodos como “revisionismo de direita”.

O “Oporunismo de Esquerda” é uma mescla de proposições ultra-revolucionárias e aventureiras que se apoiam nas idéias voluntaristas sobre a onipotência da “violência revolucionária”. Reflete as vacilações no ânimo social dos pequenos proprietários que se arruinam e dos elementos incapazes de sustentar uma luta de classes firme e organizada. Não leva em conta as etapas de desenvolvimento social e empurra o movimento operário no caminho de aventuras políticas e sacrifícios sem sentido.
O Opotunismo de esquerda e de direita, apesar de toda a sua diferença e aparente contradição, estão unidos pela hostilidade ao marxismo-leninismo.”
- http://www.marxists.org/portugues/dicionario/verbetes/o/oportunismo.htm