Comissão Nacional da Verdade e Comissão do Paraná realizam audiência pública conjunta em Foz do Iguaçu

PCB Foz 25 de junho de 2013 Comentários

cartaz-verdadeRegião da tríplice fronteira foi palco da chacina de Medianeira e de outras violações de direitos humanos de brasileiros e estrangeiros que resistiam a ditaduras da região

A Comissão Nacional da Verdade e a Comissão Estadual da Verdade do Paraná realizam no próximo dia 27, a partir das 8h30, na Câmara Municipal de Foz do Iguaçu audiência pública para ouvir vítimas e testemunhas de graves violações de Direitos Humanos ocorridas na região da tríplice fronteira durante a ditadura militar.

A sessão será presidida por Rosa Cardoso, coordenadora da CNV, e o presidente da Comissão Estadual da Verdade do Paraná, Pedro Bodê. Os depoimentos serão conduzidos por Rosa e pelo membro da CNV José Carlos Dias, co-coordenador do grupo de trabalho Graves Violações de Direitos Humanos (mortos, desaparecidos e tortura), com a participação dos membros da CEV-PR.

O evento será aberto solenemente pela Secretária de Justiça do Paraná, Maria Tereza Ulle Gomes. A audiência pública terá a participação e o apoio da Comissão Especial Sobre Mortos e Desaparecidos Políticos e da Comissão de Anistia do Ministério da Justiça.

As oitivas começarão às 9h, com uma apresentação do presidente do Centro de Direitos Humanos e Memória Popular de Foz do Iguaçu,  jornalista Aluizio Palmar, autor do livro “Onde foi que vocês enterraram nossos mortos?”, sobre a chacina de Medianeira, ocorrida em 1974. Após a apresentação serão ouvidas duas testemunhas e um agente que participou do crime, ocorrido na estrada do Colono, no interior do Parque Nacional de Foz do Iguaçu.

O massacre (saiba mais sobre o caso assistindo este vídeo da audiência pública da CNV em Curitiba: http://www.youtube.com/watch?v=4OJYqeSdwBw&feature=youtu.be) contou com a participação de um agente colaborador que atraiu cinco militantes da Vanguarda Popular Revolucionária (VPR) _Onofre Pinto, os irmãos Daniel e Joel de Carvalho, José Lavecchia e Victor Ramos_ e o argentino Enrique Ruggia, para uma emboscada montada pelo Exército no interior do Parque Nacional.

No local, cinco deles foram mortos. Ex-sargento do Exército Brasileiro, Onofre Pinto foi levado vivo e foi torturado em Foz até a morte. Seu corpo, vilipendiado, foi jogado numa área hoje coberta pelo lago de Itaipu.

Às 14h a audiência será retomada para tratar do caso do sequestro dos exilados paraguaios no Brasil, Rodolfo Mongelos, Anibal Abbate Soley, Cesar Cabral e Alejandro Stumpfs  sequestrados em Foz e conduzidos até um sítio em Goiás, onde foram torturados. As vítimas farão o seu relato no evento.

Às 16h, a audiência prosseguirá com a oitiva de três vítimas de prisões e torturas no Batalhão do Exército de Foz do Iguaçu. Um agente do período foi convocado.

Ao final do evento está prevista uma visita ao 34º Batalhão de Infantaria Motorizada e à pedra fundamental do Memorial da Resistência.

SERVIÇO:
O quê: Audiência Pública da Comissão Nacional da Verdade e da Comissão Estadual da Verdade do Paraná em Foz do Iguaçu
Quando: 27 e 28 de junho de 2013
Horário: 8h30 às 20h (dia 27) e 8h30 às 12h30 (dia 28)
Local: Câmara Municipal de Foz do Iguaçu
Endereço: Travessa Oscar Muxfeldt, 81, Centro – Foz do Iguaçu – PR
Transmissão ao vivo: TV – TVE do Paraná
Internet – http://www.twitcasting.tv/CNV_Brasil

Comissão Nacional da Verdade
Assessoria de Comunicação
Mais informações à imprensa:
Em Foz do Iguaçu  -Aluizio Palmar 45 9941 6969
ferreirapalmar@uol.com.br

Em Brasília – Marcelo Oliveira (61) 3313-7324
comunicacao@cnv.presidencia.gov.br
Acompanhe a CNV nas redes sociais: Facebook, Twitter e Youtube.
http://www.facebook.com/comissaonacionaldaverdade
http://twitter.com/CNV_Brasil
http://www.youtube.com/user/comissaodaverdade